Mais Lidos
Carregando...

Salários de TI na Austrália


Quanto ganham os profissionais de TI na Austrália?

Praticamente todas as vezes que conversei com outros profissionais de TI aqui na Europa ou mesmo no Brasil sobre as diferenças entre Austrália, Brasil e Alemanha, a primeira pergunta que me fazem é geralmente relacionada à diferença de salários e custo de vida.

No post anterior eu fiz uma pequena comparação sobre o custo de vida entre Sydney e Berlin, e logo recebi mensagens no Facebook sobre como são os salários de TI na Austrália e se realmente vale a pena financeiramente fazer todo o processo e ir para a Austrália, então espero que este post ajude quem está em cima do muro ou apenas procrastinando mesmo a começar o processo de imigração pelo SkillSelect.

Salários na Austrália

Todos os anos, as grandes agências de recrutamento publicam suas pesquisas salariais que mostram a média do salário anual por cargo dentro de várias áreas. Como trabalho em TI e muitos dos leitores que entram em contato comigo também trabalham em TI, este post foca apenas nos salários da nossa área.

Montei a tabela abaixo mostrando os algumas das principais posições em TI, usando dados da pesquisa salarial anual da Robert Walters de 2015.






Alguns detalhes importantes sobre a tabela acima:
  • Estou listando apenas algumas das posições de TI mencionadas na pesquisa. Para ver os detalhes completos e todas as posições e salários, veja os links de download no fim deste post.
  • Todos os salários estão em Dólar Australiano.
  • A coluna "Salário anual" mostra a faixa de salários brutos anuais levantados pela pesquisa para full time, ou seja, funcionários de tempo integral, tipo CLT em termos de Brasil.
  • A primeira coluna "Salário mensal" é apenas o salário anual dividido por 12 e mostra o que seria o salário mensal bruto também para funcionários full time.
  • A coluna "Valor/dia" mostra o valor bruto pago por dia para contractors, que é o equivalente aos terceiros no Brasil.
  • A segunda coluna "Salário mensal" mostra a média da faixa de valor/dia apontada pela pesquisa, multiplicada por 22 dias úteis.
  • Todos os valores mostrados são brutos, ou seja, há que se considerar imposto de renda e outros descontos.
  • Assim como no Brasil, na Austrália o contractor ganha substancialmente mais, mas paga mais impostos e precisa ter suas finanças bem organizadas por um contador, sem falar na ausência de benefícios que as empresas dão à quem é funcionário full time.
  • Os salários acima são de posições de TI dentro da área financeira na Austrália (bancos, seguradoras, etc), que são um tanto mais elevados do que na área de comércio e indústria.
Para quem quiser pesquisar mais sobre os salários do seu cargo de TI na Austrália, a tabela abaixo mostra os nomes das posições em inglês.


Disponibilizei a planilha acima completa no Google Sheets para quem quiser ver, que tem também os salários destes mesmos profissionais porém da área de comércio e indústria.

Minha visão sobre salários e mercado

Na minha experiência com o mercado de TI na Australia tendo trabalhado na minha área desde que cheguei em Sydney, posso dizer que:
  • Na área de desenvolvimento Java, por ter entrevistado e contratado vários desenvolvedores para o meu time enquanto trabalhava na Optus, posso afirmar que em Sydney é comum ver salários mais altos do que os indicados pela pesquisa, principalmente para desenvolvedores senior.
  • O mesmo se aplica para Gerentes de Projeto Senior, especialmente para quem tem experiência com PMI, PRICE2 e metodologias ágeis.
  • Em geral, os outros salários médios mostrados pela pesquisa parecem fechar com a realidade do mercado.
  • Já fui contractor e full time e como contractor se ganha mais dinheiro, mas exige mais planejamento, especialmente com feriados e viagens, além de não possuir benefícios como férias pagas e sick leave. É perfeito para quem não tem planos para a duração do contrato.
  • Ser full time dá mais estabilidade e mais regalias, principalmente se for uma posição senior ou de liderança, além de garantir férias pagas e sick leave além de outros benefícios que algumas empresas dão, ações, bônus, carro da empresa, subsídio do seguro de saúde privado, estacionamento grátis, descontos em produtos e serviços, academia, etc.
  • Trabalhar em TI na área financeira, não necessariamente paga os melhores salários do mercado.
  • O mercado é nitidamente melhor para quem já tem experiência suficiente para ser considerado senior.

Download das pesquisas salariais


Sydney x Berlin: custo de vida


Não é mais surpresa para ninguém ver Sydney tanto no top 10 das melhores cidades do mundo para viver como no top 10 das cidades com maior custo de vida.

Quando se chega em Sydney pela primeira vez, o custo de praticamente tudo assusta -- principalmente o aluguel -- mas aos poucos se descobre que trabalhando full time os salários na Austrália são quase sempre compatíveis com o que se gasta. Em muitos casos -- como TI e outras áreas que pagam bem na Austrália -- ainda se pode ter um estilo de vida bacana e até mesmo economizar uma boa grana por mês.

Já em Berlin, a surpresa ao chegar é oposta: apesar da força do Euro em relação ao dólar australiano, o custo de coisas básicas como aluguel, transporte e compras no mercado é visivelmente menor.

Quando ainda estava decidindo se trocaria Sydney por Berlin ou não, acabei descobrindo este site que compara o custo de vida de itens básicos entre duas cidade e ajuda a dar uma noção de quanto a mais ou a menos vamos gastar.

Custo de vida Sydney x Berlin. Fonte: Numbeo.
Clique aqui para ver a comparação completa de custo de vida entre Sydney e Berlin.

Aluguel

O exemplo clássico que eu cito quando me perguntam sobre custo de vida em Berlin é o aluguel. Quem mora em Sydney sabe que para alugar um apartamento simples, de 1 quarto, ou mesmo um studio (ou JK como falamos no Brasil) com boa localização, seja perto da city ou das praias, vai gastar pelo menos uns A$ 450 por semana, o que daria pouco mais de A$ 1800 por mês.

Em Berlin, um apartamento de 1 quarto se acha facilmente mais ou menos 600 Euros por MÊS. Sim, por MÊS, e às vezes até mesmo mobiliado por esse preço e em qualquer um dos bairros mais cobiçados por estrangeiros, como Prenzlauer Berg, Mitte ou Kreuzberg.

Tenho amigos que moram a mais tempo em Berlin que pagam em torno de 1000 Euros por mês por um apartamento de 3 quartos, recentemente reformado e também em ótima localização, perto da Alexanderplatz.

Transporte

Sydney perde feio para Berlin no quesito transporte público. 

Além da frequência, pontualidade e abrangência, em Berlin o preço do transporte público metropolitano e regional é muito mais acessível do que em Sydney. Exemplo: um ticket de trem (apenas ida) para o aeroporto de Sydney custa A$ 14, enquanto aqui em Berlin, custa 2,70 Euros. 

Em termos de qualidade, pessoalmente não acho o transporte público de Sydney ruim, porém a minha experiência com o transporte em Sydney é de quem sempre morou ou perto da city (fácil acesso de trem) e na praia de Coogee (ônibus 370, 372, 373 e 374 frequentes e que funcionam a noite toda).

Algo que há muito tempo se fala em implantar em Sydney já é realidade aqui em Berlin há anos: aqueles painéis nas paradas mostrando o a linha e o tempo para o próximo ônibus chegar.




Não são todas as paradas de ônibus em Berlin, mas um considerável numero delas conta com esses painéis, principalmente nas partes da cidade com maior movimento de turistas e comércio.

Em um próximo post eu trago mais detalhes sobre o sistema de transporte de Berlin e da Alemanha.

Um abraço!