Mais Lidos
Carregando...

Vivendo em Berlin: os primeiros meses


Já são quase 5 meses desde que decidi trocar Sydney por Berlin.
Como falei nesse post, o plano ainda é ficar por aqui por tempo determinado, e até agora, a aventura tem se mostrado muito mais gratificante e recompensadora do que eu imaginava, e vou explicar os motivos nesse e nos próximos posts.

Agora, já estando bem estabelecido aqui e conhecendo um pouco melhor a cidade, vou passar para vocês um pouco das minhas primeiras impressões sobre Berlin e, claro, fazer alguns comparativos com Sydney.

Neste primeiro post da minha fase de vida/trabalho na Alemanha, vou passar minhas primeiras impressões sobre a cidade e essa maravilhosa experiência que tem sido viver e trabalhar aqui.

Nos próximos posts vou trazer alguns exemplos de coisas que são melhores, piores ou tão boas quanto Sydney.

PRIMEIRAS IMPRESSÕES: CLIMA

O clima é certamente a primeira grande diferença que se nota. Como cheguei aqui no Outono, o friozinho já estava instalado e já comecei a me preparar para o tão temido inverno europeu. Um dia frio de Outono aqui (que varia 8 de 15 graus) aqui é um dia normal de inverno em Sydney. Um dia normal de inverno aqui (2 a 8 graus) é um dia horrível de inverno em Sydney. Aqui o inverno é mais longo e bem mais frio, mas como as cidades são bem preparadas e a infra é ótima (por exemplo, todas as casas/offices tem aquecimento), só passa frio quem quiser.

Geralmente, pelo que dizem os locais com quem conversei, todos os anos neva algumas vezes em Berlin, normalmente no fim de Dezembro e em Janeiro. Vimos neve várias vezes aqui, mas apenas dois dias a neve foi suficiente para cobrir as ruas de branco. É lindo de ver e todo mundo fica encantado ao ver a cidade amanhecer branquinha, mas logo logo as máquinas limpam as calçadas e ruas e pouco sobra do branco. A infra da cidade é tão boa que a neve não chega a atrapalhar a rotina de ninguém.

CUSTO DE VIDA

Para quem chega aqui com temperaturas mais amenas (primavera, verão ou início do outono), talvez a primeira grande diferença que se percebe logo de cara é o custo de vida, que é bem mais baixo que na Austrália. Desde comida e transporte até aluguel, o custo das coisas é nitidamente mais baixo.

Por exemplo, um item que consome boa parte da renda mensal de qualquer cidadão, o aluguel. Um studio não-mobiliado (JK ou kitchenete, como falamos no Brasil) em um bairro central e bem localizado em Sydney não sai por menos de $400 por semana, enquanto aqui, não é difícil encontrar um studio mobiliado em um bairro ótimo (perto de Alexanderplatz por exemplo) por 600 Euros por mês. E antes que você cometa o comum engano de converter Euro para AU$, não esqueça que quem mora aqui recebe (e gasta) em Euro, ou seja, converter não faz sentido nenhum.

MUITO EMPREGO EM TI

Berlin é a capital européia das startups mas mesmo sabendo disso antes de vir, ainda estou impressionado com a quantidade de empregos em TI (mais especificamente em desenvolvimento de software e de aplicações para celular) que há por aqui.

Outra grande vantagem para profissionais estrangeiros é que Berlin é uma das (se não a mais) internacional das cidades européias. Conheci muitas pessoas que vivem e trabalham aqui já há vários anos e não falam alemão, seguem se virando muito bem só com o inglês. Sabendo falar inglês, é muito fácil se virar na maioria das situações, pois os alemães crescem estudando inglês e pelo menos mais uma língua estrangeira.

VIAJAR, VIAJAR E VIAJAR

Por ser um dos hubs da Europa, é muito fácil e barato viajar pela Europa saindo de Berlin, seja usando os trens de alta velocidade ou alguma das várias linhas aéreas de baixo custo (EasyJet, RyanAir, GermanWings, entre outras). E como muitos dos destinos mais interessantes da Europa estão a poucas horas de Berlin, é super fácil voar numa sexta a noite depois do trabalho para um destino novo e voltar segunda pela manhã. Vou falar mais sobre esse assunto em um post futuro.

Essas foram as minhas principais primeiras impressões de Berlin e é claro que há muito mais, então vou deixar para abordar cada item em mais detalhes nos próximos posts.

Até a próxima!

11 comentários. Clique para comentar.

  1. Oi Wagner, que legal essa sua experiência!

    Acompanho seu blog há um tempinho. Recentemente consegui o PR de Austrália, mas ainda não me mudei, por motivos pessoais hehehe


    Em tempo: Se importa de nos dizer como conseguiu esse emprego em Berlim? Será que é possível consegui-lo a partir do Brasil, por exemplo?
    Se você puder fazer um post sobre isso, detalhando seus passos seriam sensacional =D


    Obrigado,

    ResponderExcluir
  2. Fala bigodinho,

    Que blz que reativou os posts tava na hora!

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Olá Alex.sander,

    Eu falei um pouco sobre meus planos de passar um tempo trabalhando na Europa e como consegui a oportunidade nesse post: http://blog.wagnernunes.com/2013/09/blog-projeto-lemanha.html -- dá uma olhadinha lá ;)

    Ahh e parabéns pelo PR! Devo ficar aqui mais 1 ano e pouco (tempo suficiente pra trabalhar e viajar bastante por aqui) e voltar pra Sydney em algum momento no ano que vem, então talvez a gente se encontre por lá!

    Um abraço!
    Wagner

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pela visita Gabriel! :)

    ResponderExcluir
  5. Fala Micael,

    Tá complicado arrumar tempo por aqui pra postar (como sempre), mas sempre que possível, vou continuar compartilhando algumas coisas aqui do velho continente.

    Abraço bigodinho!

    ResponderExcluir
  6. Olá Wagner, tudo bem?

    Primeiramente queria parabenizá-lo pelo sucesso no exterior e também pela coragem! =)

    Eu gostaria de bater um papo contigo sobre Berlin e mais especificamente a Alemanha.

    Recebi o contato de uma empresa de Hamburgo, fiz o processo seletivo com sucesso e agora estou correndo atrás da documentação. Porém, tenho algumas dúvidas sobre custos, clima, pessoas ...

    Se puder entrar em contato comigo por e-mail: chris[at]planner.net.br

    Um grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Christopher, tudo bem e você?

      Desculpe pela demora longa na resposta. Imagino que à essa altura do campeonato, você já deve ter se mudado para Hamburgo e deve estar curtindo bastante o novo emprego e a cidade. Já fui a Hamburgo e gostei bastante, é bem diferente de Berlin, e como os próprios alemães falam, Hamburgo represente a cultura e o povo alemão muito mais do que Berlin, que é bem mais hipster.

      Se quiser entrar em contato, escreve aqui e vamos nos falando!

      Abraço

      Excluir
  7. Oi! Tô concorrendo a um concurso pelo governo australiano pra um intercâmbio em Queensland. Para meu vídeo ser validado ele precisa de 100 votos ou mais. Se você votar nele, vai me ajudar MUITO! Brigadão desde já! :)

    Vote em: www.queenslandgapyear.com/voteforme/50

    ResponderExcluir
  8. Wagner, Achei seu blog bacana. Minha formação está no SOL e já morei na Aus como Student. Em relação as cartas de recomendação, como foi o processo? Já não tenho contato com ninguém das empresas que trabalhei há muito tempo e acho complicado conseguir na qual estou trabalhando?Abraço Edison.

    ResponderExcluir
  9. Olá Edison,

    Se sua ocupação já esta na SOL, ótima notícia! Esse é o principal requisito para poder iniciar o processo de obtenção do visto de Residência Permanente.

    Sobre as cartas, você precisa entrar em contato com as empresas onde trabalhou e explicar a situação. Acredito que a maioria das empresas não terão problema nenhum em fornecer a carta. Uma boa dica também é entrar em contato direto com o seu gerente na época, pois pode ser que ele facilite o meio de campo com o pessoal do RH (que é de onde geralmente a carta vem). Também já tente pedir a carta em inglês, para economizar tempo e dinheiro com tradução juramentada. E caso alguma das empresas não quiser fazer a carta em inglês, se ofereça você mesmo para redigir as cartas e envie para eles com uma tradução em Português, para agilizar o processo.

    Em breve pretendo fazer um post bem detalhado sobre o passo-a-passo para aplicação no SkillSelect e vou dar mais dicas sobre como conseguir as cartas.

    Sobre o processo e o visto, dê uma olhada no site oficial do SkillSelect: http://www.border.gov.au/Trav/Work/Skil

    Um abraço e boa sorte!
    Wagner.

    ResponderExcluir