Mais Lidos
Carregando...

Residência Permanente: primeiros passos



A dúvida de hoje vem do Dilnei, que também é de Porto Alegre e quer saber mais sobre como cheguei na Austrália e os primeiros passos para a residência.


Com autorização do Dilnei, compartilho abaixo a minha resposta, pois talvez outros leitores do blog possam ter dúvidas semelhantes.
Olá Wagner,

Quando você foi viver na Australia você tirou IELTS? foi com visto de estudante ? quando você foi você ja foi com emprego garantido ? passando no IELS se torna mais facil para que eu migre ? assim como você sou desenvolvedor Java aqui em Porto Alegre no Brasil e Colorado ;) penso seriamente na migração porém parece um caminho dificil de ser trilhado, porém quando vejo vencedores como você me encho de possibilidades, abraços.

Parabéns pelo blog, leio sempre que possivel, abraços e todo sucesso do mundo ;)


Dilnei

Olá Dilnei, tudo bem?

Desculpe a demora na resposta, ainda tenho vários emails pra responder e as vezes fica difícil de achar tempo pra responder todos de uma vez só. Bom, em primeiro lugar, muito obrigado pelo email, fico feliz em saber que o blog está ajudando a motivar outros profissionais a pensar no caminho da imigração.

Bom, mas vamos às tuas perguntas.

IELTS e o tipo de visto

Sobre o IELTS e o visto: eu vim já com a Residência Permanente -- Permanent Residency, ou PR --  fiz todo o processo aí do Brasil, que levou quase dois anos, desde o primeiro dia de preparação para o IELTS até receber a Grant Letter confirmando meu PR. Na época, eu já tinha amigos morando aqui em Sydney com o visto de estudante e sabia das dificuldades e restrições de querer imigrar permanentemente com visto de estudante e de não poder trabalhar full time.

Como já falei várias vezes aqui no blog, se teu objetivo é imigrar permanentemente -- especialmente se tens família --, o visto de estudante NÃO é a melhor opção. Vir como Residente ou pelo menos com um Sponsorship é de longe a melhor alternativa. Por isso, na época eu fiz o processo do General Skilled Migration -- imigração qualificada -- que hoje em dia é chamado de SkillSelect.

Na época, o tipo de visto que eu pedi era o Subclass 136 - Skilled Independent, que depois virou Subclass 175 (com algumas mudanças nos pré-requisitos, como maior maior nota do IELTS). Hoje, o visto equivalente é o Subclass 189 - Skilled Independent, que faz parte do programa SkillSelect -- http://www.immi.gov.au/skills/skillselect/.

O IELTS não é uma prova onde se "passa" ou se "reprova", é um teste de 4 categorias (speaking, reading, writing, listening) onde tu recebes uma nota para cada categoria. O teste mede o tua proficiência no idioma, mas não tem intenção de aprovar ou reprovar. No caso da Imigração Qualificada, o IELTS serve como um certificado de que tu tens competência suficiente no inglês para se tornar Residente Permanente.

Atualmente, o requisito mínimo do SkillSelect no IELTS é que tu consigas uma nota 7.0 em cada uma das 4 categorias -- aqui tem mais informações sobre os requisitos atuais http://www.immi.gov.au/allforms/booklets/1119.pdf.

Caça ao primeiro emprego

Sobre o primeiro emprego: não vim com emprego garantido. Imigrar para um país novo é como mudar para outra cidade aí no Brasil. Se tua empresa não te transferiu, tu tens que sair a caça do primeiro emprego na nova cidade.

Claro que entre o recebimento do meu visto e a minha chegada em Sydney, pesquisei e li muito sobre como funciona o mercado por aqui, processos e práticas das agências de recrutamento e seleção, procurei empresas de TI Australianas onde seria legal trabalhar e tentei entender bem como funciona o esquema de trabalhar como Contractor e Permanent -- que seria o equivalente a ser Terceiro ou CLT no Brasil.

Uma estratégia que funcionou bem comigo e sempre recomendo para quem está prestes a vir é começar a mandar currículos em torno de DUAS semanas antes de chegar por aqui. NÃO ENVIE CVs ANTES DE DUAS SEMANAS, pois na maioria dos casos, os recrutadores querem profissionais para agora, mas quase sempre é possível pelo enos agendar entrevistas ou mesmonegociar um início em um espaço de 1 ou 2 semanas. Enviar CVs muito antes de duas semanas apenas vai fazer teu CV parar no bem no fundo da pilha de currículos do agente.

Outra dica importante parte dessa estratégia é colocar um telefone de contato da Austrália no seu currículo. O motivo é simples: no momento que o recrutador ver um telefone de fora da Austrália no currículo, é bem provável que seu CV seja desconsiderado na mesma hora, pois eles querem gente que já esteja em Sydney e, preferencialmente, com experiência local.

Para pular esse obstáculo, o que fiz foi comprar um número local de Sydney no Skype -- http://www.skype.com/en/offers/skype-number/ -- com prefixo 02, que é o prefixo do estado de NSW, e colocar esse número no currículo. Assim teu CV não é descartado logo de cara, pois o recrutador vai pensar que tu já estás na Austrália.

A segunda parte dessa estratégia não foi tão simples: fiquei acordado, na frente do laptop, das 9 da noite (10 da manhã na Austrália) até as 4 da manhã (5 da tarde na Austrália), aguardando ligações no Skype. Ou seja, o recrutador discava um número local de Sydney e a chamada era direcionada para o meu Skype no Brasil.

Essa estratégia acabou dando frutos, pois foram a partir de entrevistas por Skype que fiz na minha última semana de Brasil que consegui agendar 3 entrevistas para a primeira semana em Sydney, das quais resultaram em ofertas de trabalho, tanto como Contractor quanto como Permanent. Acabei optando por ser Contractor pois o salário era bem melhor e eu queria a flexibilidade de poder pular para outros contratos com facilidade depois de algum tempo.

Profissões em demanda

Sobre as profissões em demanda, desenvolvedor de software ainda está na lista (http://www.immi.gov.au/skilled/_pdf/sol-schedule1.pdf) mas acho que por motivos de simplificação, eles agruparam ocupações tipo Java Programmer, JEE Developer, Systems Architect e outras ocupações relacionadas a tecnologias específicas (eram umas 8 eu acho, pois tinha as específicas de .Net também) em 3 occupations mais genéricas, que são:
  • Analyst Programmer
  • Developer Programmer
  • Software Engineer
O órgão Australiano que avalia tuas skills é a ACS, Australian Computer Society (http://acs.org.au/) e o aval deles também é um requisito obrigatório para poder enviar tua aplicação para o visto de Residente Permanente.

Bom, espero ter esclarecido tuas dúvidas e fica a vontade para enviar mais perguntas.

Um abraço,

Wagner.

30 comentários. Clique para comentar.

  1. Show de bola Wagner... Obrigado pelas dicas... já combinei com minha esposa de quando estiver ai ela fazer um blog ajuda muitos nos que estamos nos preparando para ir para o outro lado do mundo rs ... Abs Filipi e Carolina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Filipi e Carolina! É isso aí, compartilhar as experiências é ótimo tanto para quem escreve (ajuda a refletir sobre tudo que passamos) e para quem lê! Quando criarem o blog, mandem o link aqui ou lá no nosso Facebook (https://www.facebook.com/projetoaustralia) pra galera ver! Abraço e boa sorte!

      Excluir
  2. Ótimo post bigodinho....Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala bigodinho! E aí, vai ficar por aí mesmo ou vai para a Austrália também? Abraço

      Excluir
  3. Parabens Wagner pelo blog !!

    Cara eo seguinte quero aplicar o visto de residente.
    Tenho 28 anos casado, 1 filho de 5 anos. Trabalho com TI a 8 anos e a 4 anos como consultor SAP, formado em tecnologia da informação, Estudo ingles meu nivel é intermediario.
    Quanto irei gastar para ter o visto ? E posso dar entrada no visto mesmo sem ter fluencia no ingles ?

    Abraços e valeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Ronald. Sobre os custos, o valor total que você vai gastar com todo o processo depende de algumas coisas, como por exemplo:
      - Você vai ou não usar um agente de imigração?
      - Quantos documentos você vai precisar solicitar traduções juramentadas?
      - Você vai precisar de um curso preparatório para o IELTS antes de realizar a prova?
      - Algumas pessoas acabam tendo que fazer a prova do IELTS mais de uma vez, e isso também afeta o custo total investido no processo de imigração.

      Sobre os custos da imigração para iniciar o pedido do visto (que hoje, através do SkillSelect, só pode ser feito depois que sua Expression of Interest foi aprovada e você recebeu um convite da Imigração para aplicar) são os seguintes:
      - Custo para o aplicante principal: AUD 3.600,00
      - Dependentes com 18 anos ou mais: AUD 1.800,00
      - Dependentes menores de 18 anos: AUD 900,00

      Estas fees estão disponíveis aqui: http://www.border.gov.au/Trav/Visa/Fees. Sendo um profissional de TI, você também terá a fee do reconhecimento de experiência profissional feito pela Australian Computer Society (ACS), que é de AUD 500,00 (veja aqui: https://www.acs.org.au/migration-skills-assessment/costs-and-charges).

      Você pode sim iniciar o processo sem ter inglês avançado e sem ter feito o IELTS, pois quando o novo processo foi introduzido, uma etapa adicional chamada “Expression of Interest” (EOI, ou Expressão de Interesse) foi introduzida como novo passo inicial no processo e você pode preencher e enviar sua EOI sem ter feito IELTS e sem precisar anexar nenhum documento. Ao enviar a sua EOI, ela será avaliada e dependendo da pontuação que você atingir no sistema deles, você poderá receber então um convite para iniciar a aplicação para o visto, e é nesse momento que você precisará anexar a documentação toda no sistema, incluindo o certificado do IELTS.

      Espero ter ajudado e desculpe a longa demora na resposta :)

      Um abraço,
      Wagner.

      Excluir
    2. Esqueci de mencionar: em um post antigo aqui no blog (http://blog.wagnernunes.com/2008/07/custos-do-visto-de-residente-permanente.html) eu detalhei todos os custos envolvidos no processo do visto desde o início. Claro que de lá para cá os custos aumentaram e o dólar está mais caro hoje em dia, mas espero que sirva pelo menos para efeitos de comparação.

      Excluir
  4. bom dia Wagner. Parabéns pelo blog, está me dando muita luz e o caminho a ser seguido.


    Pretendo seguir o seu mesmo caminho. Sou formado e trabalho na área de TI há mais de 10 anos. Já falo inglês mas não o suficiente para o IELTS. Estou me preparando para o Skilled Visa.

    Me tire uma dúvida, depois de tudo feito e recebido o visto, quanto tempo preciso entrar na Austrália?

    Meu projeto é ir daqui a uns 2 anos. Daqui a uns 6 meses quero começar o processo com a ACS e migração. Caso saia o visto, ainda posso esperar um pouco para ir?

    Desde já muito obrigado pela ajuda e ainda vou lhe pertubar muito, se deixar, em todo esse caminho...

    Valeu, grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Mizael, tudo bem? Já conversamos por outros canais e sei que você já está na Austrália, então te peço desculpas pela longa demora em responder seu comentário acima :)

      De qualquer forma, apenas para benefício de outras pessoas que possam ter a mesma dúvida, quando meu PR saiu, eu recebi um prazo de 8 meses para fazer a primeira entrada na Austrália, mas sei que este prazo não é padrão e tenho amigos que receberam prazos mais curtos, como 3 meses, e outros mais longos, como 10 meses.

      Um abraço,
      Wagner.

      Excluir
  5. Valeu Wagner, mto obrigado pelas respostas... provavelmente vou perguntar muito ainda antes de finalizar meu processo... =)
    Estou estudando e já marquei meu IELTS... quero começar o processo (IELTS, ACS depois imigração) daqui a 6 meses...
    De fato já pretendemos ir direto de vez... é só questão de planejamento mesmo...
    Já nos deram dicas de não esperar demais... as regras podem mudar.
    Enfim, estamos nos preparando o máximo possível para minimizar os riscos e poder aproveitar o máximo nossa qualidade de vida que tanto queremos nesse nosso projeto...

    Valeu! Obrigado!

    Sim, pode publicar sim... Valeu!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Mizael, agora lembrei que já tinha sim respondido alguns dos teus comentários no blog antigo, e acho que acabei perdendo algumas das minhas respostas no blog antigo quando fiz a migração. Mas de qualquer forma, sucesso aí na Austrália e um abraço! Estou voltando a Sydney semana que vem, então caso você vá visitar um dia, dá um alô e a gente combina alguma coisa :)

      Excluir
  6. Olá Wagner,
    Sou estudante de engenharia elétrica e escolhi este curso justamente pra ir pra Austrália. Além de estar estudando engenharia estou aperfeiçoando meu inglês. Não tenho muitas dúvidas de que eu vá me sair muito bem por ai. Mas tenho a seguintes dúvidas:
    -Sobre experiência na área de trabalho, você acha que vale a pena ir depois do estágio obrigatório ou eu precisaria trabalhar por aqui antes? Atualmente estou focando em Sistemas Elétricos de Potência e terei boas vagas nas hidrelétricas por aqui.
    -Tenho um namorado que é psicólogo, há um tempo atrás a profissão dele também estava na lista, mas agora não encontrei. Se eu conseguir residência permanente posso levar familiares? No caso, meu cônjuge.
    Meu sonho é passar um tempo na Austrália, falar inglês até que se torne tão bom quanto o meu português rs Meu namorado também gostaria disso, ele já fala inglês fluente.
    Agradeço desde já sua resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Geovana,

      Muito legal que você já traçou um plano de longo prazo para conseguir ir para a Australia como uma imigrante qualificada. Planejamento é tudo. Sobre as suas dúvidas, vamos lá:

      1. No processo de reconhecimento da profissão, que é um dos primeiros requisitos para pedir o visto de Residência Permanente pelo SkillSelect, exige que você esteja formada e que tenha algum tempo de experiência atuando na sua área. Imagino que hoje você já tenha adquirido alguma experiência que com certeza lhe será muito útil no processo de imigração.

      2. Se você for a aplicante principal para o visto de Residência Permanente, você poderá sim colocar seu marido (você precisa estar casada e comprovar isso na sua aplicação).

      De qualquer forma, consultei a lista de ocupações em demanda (SOL - Skilled Occupations List) e tanto Engenheiros Elétricos como Psicólogos estão em demanda, então vocês dois não teriam problema com a aplicação para o visto.

      Desculpe pela longa demora na resposta ao seu comentário e caso tenha alguma outra dúvida, é só postar aqui. Prometo responder rápido dessa vez :)

      Um abraço,
      Wagner.

      Excluir
  7. Fala Wagner!

    Você saberia me dizer se todas as onerações e custos para conseguir o visto permanente devem ser pagos por mim e por minha esposa, ou se apenas um dos dois cônjuges faz e o outro seria um "acompanhante"?

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eder,
      Mais facil e barato eh um aplicar e o outro entrar como acompanhante.

      Excluir
    2. Fala Eder,

      Como o Dan mencionou acima, no caso da aplicação para o visto de Residência Permanente, geralmente apenas uma das duas pessoas do casal é o profissional qualificado e que fica sendo o aplicante principal. Quando a aplicação é feita, você pode sim colocar sua esposa como dependente, porém há uma taxa adicional. Esta taxa adicional por dependente é sem dúvida mais baixa do que iniciar um processo de imigração separado para ela.

      Aqui vão os custos atuais do SkillSelect (copiei do site da Imigração):
      - Custo para o aplicante principal: AUD 3.600,00
      - Dependentes com 18 anos ou mais: AUD 1.800,00
      - Dependentes menores de 18 anos: AUD 900,00

      Mas não esqueça que você terá outros custos durante todo o processo. Neste links http://blog.wagnernunes.com/2008/07/custos-do-visto-de-residente-permanente.html eu tinha detalhado todos os custos que tive quando fiz o processo por conta própria.

      Recomendo também você dar uma olhada nos comentários neste post http://blog.wagnernunes.com/2013/07/residencia-permanente-primeiros-passos.html pois outros leitores também perguntaram sobre este assunto e coloquei mais alguns detalhes lá nas respostas.

      Um abraço,
      Wagner.

      Excluir
  8. Ola eu tenho uma duvida se puder ajudar eu agradeço eu sei que é complicado e estou pesquisando: minha irma casou com australiano e está em processo de visto permanente no caso eu como irmã poderia ter um visto familiar ou algo parecido?
    obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maria! Até onde eu sei, a imigração de parentes de estrangeiros casados com cidadãos australianos é bem restrita e limitada. Se não estou enganado, acho que só existe para os pais e filhos do estrangeiro, e somente pode ser iniciada depois que o estrangeiro que é casado com australiano(a) já se tornou residente permanente. De qualquer forma, eu recomendaria você dar uma pesquisada no site da imigração (https://www.immi.gov.au/migrants/family/family-visas-all.htm).

      Um abraço!
      Wagner

      Excluir
  9. Olá Wagner. Parabéns pelo desprendimento em ajudar tantas pessoas que nem conhece, atitude muito nobre! Sou pedagogo e educador fisico, mas não falo ingLês. Não me importaria em começar tudo de novo aí, ou seja, indo como estudante e família como dependentes. O que me diz do TAFE? Ralando pra caramba o inglês por aí, vc acha que é possível fazer uma pós graduação e depois de uns 3 anos tentar o visto de residência ? desde já, grato pela generosidade e atenção. Kaiser Marcelo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Você já parece ter o mais importante para encara um desafio desses: determinação! E como eu sempre digo, com determinação, persistência e foco no aprendizado do inglês, com certeza é possível alcançar seus sonhos sim :)

      Sobre o TAFE, dependendo da área, os cursos acabam sendo quase tão caros quanto uma graduação ou pós-graduação para estudantes internacionais. Os valores dos cursos do TAFE realmente só são atrativos para cidadãos australianos.

      No seu caso, seria uma boa idéia você conversar com algumas agências de intercâmbio para saber mais sobre a oferta de cursos de inglês, cursos técnicos e cursos de graduação e pós, para que você possa ter mais informação sobre o leque de opções que existem.

      Encarando esse desafio e melhorando seu inglês, você terá sim boas chances de entrar no mercado, adquirir experiência local para depois sim, começar o caminho do visto de residência.

      Um abraço e boa sorte!
      Wagner

      Excluir
  10. Olá Wagner! Parabéns pelo blog e pelo zelo com todos que perguntam! Eu não poderia ser diferente e aí vai uma dúvida. Sou engenheiro de materiais (profissão na lista), estou empregado mas gostaria de emigrar para Austrália. Falo inglês avançado (por morar fora 3 vezes mas sem muita gramática para o IELTS ainda). Minha dúvida é: Pago alguma agencia ou é possível conduzir o processo por conta? Minha preocupação é com uma demora muito maior e aumentar os custos caso meus documentos voltem por falta de algum detalher, etc. Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá André! Eu geralmente não recomendo usar agentes de imigração por dois motivos simples: o primeiro é que toda a informação necessária para fazer o processo de aplicação para o visto de residência está disponível no site da imigração (http://www.immi.gov.au/Work/Pages/SkillSelect/SkillSelect.aspx), que é bem claro e bem estruturado, ou seja, não é necessário ficar pesquisando em vários websites para descobrir como o processo funciona. O segundo motivo é mais simples ainda: agentes de imigração cobram muito caro, e para quem tem família, fica mais caro ainda.

      Então em resumo, não recomendo agentes de imigração pois é possível sim fazer todo o processo por conta própria. Eu mesmo fiz todo o processo da residência permanente sem problemas e tenho vários amigos que também fizeram (alguns com família) e também conseguiram sem problemas.

      Sobre a demora do processo, os agentes de imigração não tem influência nenhuma sobre o tempo de processamento, ou seja, aplicando por conta própria ou via agente, o tempo de espera será o mesmo.

      Claro que existem exceções onde o uso de um agente seja indicado, como por exemplo quem tem família grande, trabalha demais e realmente não tem tempo para fazer o processo. Como falei, minha opinião pessoal é que o valor cobrado não condiz com o serviço prestado, que é basicamente enviar documentos pelo sistema online da imigração, já que no fim das contas, mesmo usando um agente, quem vai ter que correr atrás de documentos, traduções juramentadas, cartas de referência das empresas, etc, é você mesmo.

      Um abraço!
      Wagner.

      Excluir
  11. Wagner parabens pelo Blog, sou formado em TI e trabalho na area a 7 anos, quero imigrar para a Australia, onde eu consigo os documentos necessarios para iniciar o processo ?

    se possível me adiciona o linkedIN (https://br.linkedin.com/in/whrocha89).

    Obrigado pela ajuda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Willian!

      Lega cara, com esse tempo de experiência, se você já tem um nível de inglês legal, acho que você tem boas chances de sucesso na aplicação do visto de Residência Permanente. Em breve pretendo fazer um post bem detalhado sobre o passo-a-passo para aplicação no SkillSelect.

      Nesse site http://www.border.gov.au/Trav/Work/Skil você consegue achar todos os detalhes sobre o visto e sobre o processo de aplicação.

      Um abraço!
      Wagner

      Excluir
  12. Bacana o post, Wagner! Será muito útil para mim. Muito legal mesmo. Obrigado!

    Completei 25 anos este ano e estou retomando o meu Projeto Austrália. Aqui no Brasil venho trabalhando com Infra de TI há 6 anos (Linux, DevOps, Cloud, etc) e pretendo ir para a Austrália em meados de 2016 (visão otimista) ou próximo do final de 2016 (visão mais realista).

    Tive uma oportunidade de ir pelo 457 que acabou batendo na trave, infelizmente. Mas não desisti do sonho e agora estou voltando a ler bastante sobre o procedimento atual de visto para traçar meu plano de ação para obtenção do PR. Ainda estou com bastante dúvidas sobre como fazer para levar minha partner comigo. Se puder abordar sobre esse tipo de assunto em futuros posts (se vc ainda não falou), seria legal também.

    E aproveitando, não sei o que você acha, mas sugiro falar um pouco mais de valores para obter o visto. As vezes quando leio algum artigo na Internet sobre dicas para obtenção do visto Australiano, acabo sentindo falta desse tipo de info que é crucial.

    E sobre o IELTS? Tens dicas para auxiliar quem pretende obter o score mínimo pra poder submeter a EOI?

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Sérgio,

      Uma pena que seu sponsorship bateu na trave, mas se você persistir e aprimorar os pontos que você acha que deixaram a empresa em dúvida, tenho certeza que você chega lá :)

      Sobre as suas perguntas, vamos lá:

      1. Sobre os custos do visto, eu comentei aí acima sobre os custos atuais para iniciar a aplicação para o visto de residência permanente através do SkillSeletct (lembrando que para enviar a EOI, não tem custo nenhum). Os custos são:
      - Custo para o aplicante principal: AUD 3.600,00
      - Dependentes com 18 anos ou mais: AUD 1.800,00
      - Dependentes menores de 18 anos: AUD 900,00
      Já comecei a escrever um post sobre todo o processo do SkillSelect, detalhando o passo-a-passo para fazer a EOI, inclusive com screenshots, e pretendo publicar em breve. Vou incluir mais detalhes sobre todos os demais custos envolvidos no processo.

      2. Sobre o IELTS, uma boa estratégia é fazer um curso preparatório em algum centro ou escola de inglês que conheça bem ou aplique a prova. Dessa forma, você entende melhor como a prova é estruturada (são 4 provas separadas: listening, reading, speaking e writing) e durante o curso você vai entender melhor em qual área você é mais forte e em qual área você precisa treinar mais. Geralmente, o writing (redação) é a área onde os brasileiros tem maior dificuldade, e o legal do preparatório é que você pode treinar bastante e ter feedback de quem entende como a prova é corrigida.

      Bom, espero ter ajudado e se você tiver mais dúvidas, é só postar aqui.

      Um abraço,
      Wagner.

      Excluir
  13. Oi, Wagner! Tudo bem? Muito obrigado mesmo por ter respondido com riqueza de informações meu questionamento anterior!! Você me esclareceu muitas coisas, mas, tenho mais algumas perguntinhas pra você, rsrs. :)

    Virei e revirei o site da Imigração Australiana e não achei nenhuma página que informasse de forma detalhada como é feito o pagamento do processo de visto. A principal página que pesquisei sobre os encargos relacionados ao processo foi essa aqui: https://www.border.gov.au/Trav/Visa/Fees/explanation-of-visa-application-charges

    Durante minha pesquisa, encontrei apenas a informação de que ele é cobrado em dólares australianos, mas fiquei em dúvida sobre como é feita a conversão deste valor para R$. É diretamente de AUD para BRL ou tem dólares americanos no meio da jogada? Se for diretamente, quer dizer que se eu aplicasse hoje, com 1 AUD valendo 2.8 BRL, eu teria que desembolsar a bagatela de R$10.000,80 reais para pagar o custo do aplicante principal, certo?

    E como é feita a cobrança no cartão de crédito? Vi que há algumas taxas extras que são cobradas de acordo com a bandeira do cartão, mas, o que eu realmente queria saber é se esta cobrança é feita em uma única parcela ou se há opção de quebrar esta mega cobrança em algumas vezes? Acredito que não tenha essa opção pois não achei essa info em lugar nenhum, mas, não custa perguntar já que a quantidade de info no site da Imigração Australiana é gigantesca e talvez essa info tenha escapado :)

    E no meu caso que tenho planos de aplicar como principal e ter minha parceira como dependente, entendi que no 189 eu só pago a parcela dela (second installment) se a minha aplicação/visto for aprovada. É isto mesmo?

    Outra dúvida é: minha partner também precisa fazer o IELTS ou isso só seria necessário caso eu estivesse precisando de pontos "extras" do partner para chegar aos 60 mínimos exigidos pelo SkillSelect? Acho que encontrei em algum lugar na Internet que há uma nota mínima pedida no IELTS e que é diferente pro aplicante principal e para o dependente.

    É isto.

    Forte abraço,
    Sérgio.

    ResponderExcluir
  14. Buenas thcê, sou de Canoas/RS.
    Pelo amor de Deus, me ajuda.
    Estou iniciando meu pedido de visto (estudo e trabalho), vê no que tu pode ajudar teu conterrâneo aqui.
    Trabalho com TI já faz muito tempo, tenho boa experiência em Cabeamento Estruturado, fiz todos os cursos da Furukawa e Hellermann Tyton.
    Isto aqui não dá mais pra mim.
    Agradeço antecipadamente.
    Abraço

    ResponderExcluir
  15. Olá Wagner, tudo bem?

    Primeiramente parabéns pelo trabalho e pelas informações deste blog. Foi um dos melhores que eu visualizei até então, com conteúdo assertivo e claro nas dúvidas sobre o PR. A minha questão aqui é em relação ao Ielts: qual dos dois tipos é aceito para aplicação da Skill list: academic ou general trainning? ou ambos? Outra dúvida: antes de encaminhar a carta de interesse, preciso aplicar o assessment do órgão profissional da minha área?
    Muito obrigada desde já e até logo!
    Gabriela.

    ResponderExcluir
  16. Wagner, se eu der entrada com o visto de estudante eu consigo renovar por algum que me deixe ficar ai permanentemente? Como? Obrigado!

    ResponderExcluir