Mais Lidos
Carregando...

Residência Permanente: primeiros passos



A dúvida de hoje vem do Dilnei, que também é de Porto Alegre e quer saber mais sobre como cheguei na Austrália e os primeiros passos para a residência.


Com autorização do Dilnei, compartilho abaixo a minha resposta, pois talvez outros leitores do blog possam ter dúvidas semelhantes.
Olá Wagner,

Quando você foi viver na Australia você tirou IELTS? foi com visto de estudante ? quando você foi você ja foi com emprego garantido ? passando no IELS se torna mais facil para que eu migre ? assim como você sou desenvolvedor Java aqui em Porto Alegre no Brasil e Colorado ;) penso seriamente na migração porém parece um caminho dificil de ser trilhado, porém quando vejo vencedores como você me encho de possibilidades, abraços.

Parabéns pelo blog, leio sempre que possivel, abraços e todo sucesso do mundo ;)


Dilnei

Olá Dilnei, tudo bem?

Desculpe a demora na resposta, ainda tenho vários emails pra responder e as vezes fica difícil de achar tempo pra responder todos de uma vez só. Bom, em primeiro lugar, muito obrigado pelo email, fico feliz em saber que o blog está ajudando a motivar outros profissionais a pensar no caminho da imigração.

Bom, mas vamos às tuas perguntas.

IELTS e o tipo de visto

Sobre o IELTS e o visto: eu vim já com a Residência Permanente -- Permanent Residency, ou PR --  fiz todo o processo aí do Brasil, que levou quase dois anos, desde o primeiro dia de preparação para o IELTS até receber a Grant Letter confirmando meu PR. Na época, eu já tinha amigos morando aqui em Sydney com o visto de estudante e sabia das dificuldades e restrições de querer imigrar permanentemente com visto de estudante e de não poder trabalhar full time.

Como já falei várias vezes aqui no blog, se teu objetivo é imigrar permanentemente -- especialmente se tens família --, o visto de estudante NÃO é a melhor opção. Vir como Residente ou pelo menos com um Sponsorship é de longe a melhor alternativa. Por isso, na época eu fiz o processo do General Skilled Migration -- imigração qualificada -- que hoje em dia é chamado de SkillSelect.

Na época, o tipo de visto que eu pedi era o Subclass 136 - Skilled Independent, que depois virou Subclass 175 (com algumas mudanças nos pré-requisitos, como maior maior nota do IELTS). Hoje, o visto equivalente é o Subclass 189 - Skilled Independent, que faz parte do programa SkillSelect -- http://www.immi.gov.au/skills/skillselect/.

O IELTS não é uma prova onde se "passa" ou se "reprova", é um teste de 4 categorias (speaking, reading, writing, listening) onde tu recebes uma nota para cada categoria. O teste mede o tua proficiência no idioma, mas não tem intenção de aprovar ou reprovar. No caso da Imigração Qualificada, o IELTS serve como um certificado de que tu tens competência suficiente no inglês para se tornar Residente Permanente.

Atualmente, o requisito mínimo do SkillSelect no IELTS é que tu consigas uma nota 7.0 em cada uma das 4 categorias -- aqui tem mais informações sobre os requisitos atuais http://www.immi.gov.au/allforms/booklets/1119.pdf.

Caça ao primeiro emprego

Sobre o primeiro emprego: não vim com emprego garantido. Imigrar para um país novo é como mudar para outra cidade aí no Brasil. Se tua empresa não te transferiu, tu tens que sair a caça do primeiro emprego na nova cidade.

Claro que entre o recebimento do meu visto e a minha chegada em Sydney, pesquisei e li muito sobre como funciona o mercado por aqui, processos e práticas das agências de recrutamento e seleção, procurei empresas de TI Australianas onde seria legal trabalhar e tentei entender bem como funciona o esquema de trabalhar como Contractor e Permanent -- que seria o equivalente a ser Terceiro ou CLT no Brasil.

Uma estratégia que funcionou bem comigo e sempre recomendo para quem está prestes a vir é começar a mandar currículos em torno de DUAS semanas antes de chegar por aqui. NÃO ENVIE CVs ANTES DE DUAS SEMANAS, pois na maioria dos casos, os recrutadores querem profissionais para agora, mas quase sempre é possível pelo enos agendar entrevistas ou mesmonegociar um início em um espaço de 1 ou 2 semanas. Enviar CVs muito antes de duas semanas apenas vai fazer teu CV parar no bem no fundo da pilha de currículos do agente.

Outra dica importante parte dessa estratégia é colocar um telefone de contato da Austrália no seu currículo. O motivo é simples: no momento que o recrutador ver um telefone de fora da Austrália no currículo, é bem provável que seu CV seja desconsiderado na mesma hora, pois eles querem gente que já esteja em Sydney e, preferencialmente, com experiência local.

Para pular esse obstáculo, o que fiz foi comprar um número local de Sydney no Skype -- http://www.skype.com/en/offers/skype-number/ -- com prefixo 02, que é o prefixo do estado de NSW, e colocar esse número no currículo. Assim teu CV não é descartado logo de cara, pois o recrutador vai pensar que tu já estás na Austrália.

A segunda parte dessa estratégia não foi tão simples: fiquei acordado, na frente do laptop, das 9 da noite (10 da manhã na Austrália) até as 4 da manhã (5 da tarde na Austrália), aguardando ligações no Skype. Ou seja, o recrutador discava um número local de Sydney e a chamada era direcionada para o meu Skype no Brasil.

Essa estratégia acabou dando frutos, pois foram a partir de entrevistas por Skype que fiz na minha última semana de Brasil que consegui agendar 3 entrevistas para a primeira semana em Sydney, das quais resultaram em ofertas de trabalho, tanto como Contractor quanto como Permanent. Acabei optando por ser Contractor pois o salário era bem melhor e eu queria a flexibilidade de poder pular para outros contratos com facilidade depois de algum tempo.

Profissões em demanda

Sobre as profissões em demanda, desenvolvedor de software ainda está na lista (http://www.immi.gov.au/skilled/_pdf/sol-schedule1.pdf) mas acho que por motivos de simplificação, eles agruparam ocupações tipo Java Programmer, JEE Developer, Systems Architect e outras ocupações relacionadas a tecnologias específicas (eram umas 8 eu acho, pois tinha as específicas de .Net também) em 3 occupations mais genéricas, que são:
  • Analyst Programmer
  • Developer Programmer
  • Software Engineer
O órgão Australiano que avalia tuas skills é a ACS, Australian Computer Society (http://acs.org.au/) e o aval deles também é um requisito obrigatório para poder enviar tua aplicação para o visto de Residente Permanente.

Bom, espero ter esclarecido tuas dúvidas e fica a vontade para enviar mais perguntas.

Um abraço,

Wagner.