Perguntas & Respostas: Profissão em demanda x profissão exercida


Muito legal ver que a seção Perguntas & Respostas aqui do blog está tendo ótima repecrussão, inclusive em outros blogs sobre Austrália, que também estão começando a adotar o mesmo formato de responder dúvidas dos leitores em formato de post. É o blog Projeto Austrália fazendo escola :)

A mensagem de hoje chegou via LinkedIn e foi enviada pelo Marcos, que também é Gerente de Projetos de TI.
Bom dia Wagner, tudo bem?

Desculpe-me te adicionar diretamente aqui pelo Linkedin, porém vi seu blog e achei sua trajetória muito bacana. Parabéns por levar o profissionalismo brazuca para o outro lado do mundo.
Na verdade gostaria de te perguntar somente algumas coisas (tentarei ser o mais breve possível para não lhe incomodar). Estou pensando em migrar para a Austrália e estou em dúvida que tipo de skill aplicar.

Minha formação é Analise de Sistemas, porém já estou trabalhando há um bom tempo na área de gerenciamento. Vc aplicou como System Analyst no seu processo? Existem algum problema de vc aplicar nesta categoria e depois conseguir um trabalho como Project Manager?

Vc achou muito complicado conseguir um trabalho de PM por ai? Te pergunto isto pois o nosso trabalho é praticamente 90% comunicação e como não temos inglês nativo, talvez seja uma barreira.

Desde já te agradeço pela atenção.

Abraço,
Marcos

Olá Marcos, tudo bem e você?

Imagina cara, sem problema algum, fica a vontade para escrever quando quiser. Na verdade acho muito legal os emails que recebo através do blog e fico feliz em poder dar dicar ou ajudar de uma forma ou outra.

Bom, sobre o meu processo, eu fiz o Skilled Migration - Independent (hoje o visto é o 175) e na época apliquei como Java/J2EE Specialist. O ideal é você tentar fazer um mix & match dos teus skills com alguma das ocupações que está em demanda.

Não existe problema nenhum em aplicar com base em um skillset que você tenha mas que talvez já não use mais com frequência hoje em dia. Porém, há um requisito que diz que você precisa ter trabalhado nos últimos anos naquela função, ou em uma função parecida.

Sobre a vaga de PM aqui, confesso que era algo que eu planejava bem mais para frente na minha carreira, pois sempre gostei da área técnica e não gostaria de abandoná-la completamente. Ao chegar aqui, após 3 semanas de várias entrevistas e algumas ofertas de trabalho, acabei iniciando como contractor em uma vaga de Business Systems Analyst.

No fim do meu primeiro contrato de 6 meses, eu poderia ter renovado na mesma empresa, porém resolvi aplicar para uma vaga interna de PM, e acabei sendo selecionado. Estou nesta role de IT Project Manager nos últimos 3 anos e acho que tive um pouco de sorte e ótimo timing ao aplicar naquela época.

Você levantou um ponto muito interessante e que muitas pessoas simplesmente não tem muita noção ao planejar sua carreira no exterior: a comunicação. Mesmo em posições mais técnicas, onde a comunicação é importante mas não é faz parte das responsabilidades diárias, o inglês exigido tem que ser fluente no mínimo.

Já para posições de PM e BA, é ainda mais essencial não só falar um inglês fluente, mas também aprender a suavizar o nosso sotaque o máximo possível, pois como você mesmo mencionou, a comunicação representa a maior parte do nosso trabalho.

Espero ter respondido tuas perguntas e fique a vontade para escrever sempre que quiser.

Um abraço!

Wagner.

Comentários

  1. Olá Wagner, tudo bom? Parabéns pelo Blog. Ano que vem vou com minha esposa e trabalho como consultor de projetos com +7 anos de experiência em projetos, certificaç]ao PMP etc. Vou passar o primeiro ano estudando inglês e gostaria de saber se fazer um MBA (Program and Project Management) valeria a pena, o que você acha? Gostaria que você indicasse uns requisitos para conseguir uma vaga de GP também. Obrigado e abraço!

    ResponderExcluir
  2. Show de bola, obrigado pela resposta!

    Então está sendo conforme imaginei. Por isso vou focar o primeiro ano de estudo em inglês.

    Meu único receio de fazer um MBA é que não tenho como trabalhar, é preciso focar 2 anos, full-time, para o MBA. Será que esses dois anos sem trabalhar, apenas estudando, vai compensar na hora de ingressar na minha área novamente?
    Acredito que 1 ano só estudando inglês e depois mais dois estudando no MBA deixarão meu nível de inglês muito bom.

    Gostei de saber que eles contratam PM part-time.

    Obrigado e abraço!

    ResponderExcluir
  3. Boa noite Wagner,meu marido é formado na area de TI e com algumas certificaçoes e estamos pensando seriamente em migrar pra Australia,pois meu filho ja mora ai ja faz 2 anos..enfim gostaria de saber:Curso preparatório para o EILTS ou ingles intensivo?? pois nós queremos dar entrada no visto 175,e me deparo com tanta burocracia que da vontade até de desistir...mas o sonho de viver neste pais esta mais fundo no nosso objetivo..o que pega tbm é que no site do GOV dai a faculdade dele nao esta no SOL de legibilidade,pois é uma faculdade tecnologa,mas ele tem 16 anos na area e com experiencia comprovada...o que ele poderia fazer para dar um UP no CV dele para que fosse aceito no processo migratórioe tenho mais uma pergunta..seria menos burucratico se ele aplicasse o visto de residencia estando na Australia,sairia mais rapido? ou isso nao interfere no processo..pois 2 amigos do meu filho que ja estao ai ja faz alguns anos viram o CV dele e disse que o caminho é o EILTS e que ele poderia fazer uma especializaçao la quando sair todo este processo que ainda colocaremos em pratica a partir de janeiro,por favor me de uma luz,pois virei amigo do Google tbm...mas sao muitas informaçoes,Agradeço desde ja e aguardo um breve retorno.

    ResponderExcluir
  4. Oi Nilce,

    Se o objetivo é migrar pra cá como residente permanente, um nível bom de inglês é obrigatório caso teu marido pretenda trabalhar direto na área de TI. Nesse caso, se o inglês dele já é bom, eu recomendaria o preparatório para o IELTS, poiss isso já ajuda a riscar um dos requisitos da lista.

    Porém se o inglês ainda não está bom o suficiente, talvez a melhor opção para o momento mesmo um intensivo.

    Sobre as profissões em demanda, realmente a lista foi cortada pra menos da metade das profissões que estavam em demanda há uns 2 anos atrás, de forma que restringiu um pouco para quem estava planejando vir.

    Sobre dar um up no CV, não tem segredo, aqui é como aí no Brasil: experiência é que mais conta. Certificações também são importantes, são muito bem vistas nas áreas técnicas. Porém o item mais importante na busca de emprego por aqui é obviamente o idioma, pois se tu não consegues te comunicar numa entrevista de emprego, as chances de ser contratado já caem quase a zero.

    Sobre a demora no processo, realmente não saberia dizer pois como as regras mudaram esse ano, ainda não conversei com ninguém que tenha feito o novo processo aplicando daqui. No geral, tenho a impressão que o processo está demorando a média de sempre, entre 8 e 12 meses.

    Um abraço e boa sorte!

    Wagner.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Salários de TI na Austrália

Perguntas e Respostas: na busca do Sponsorship (parte 1)

Sydney x Berlin: custo de vida