Mais Lidos
Carregando...

Perguntas & Respostas: Profissão em demanda x profissão exercida


Muito legal ver que a seção Perguntas & Respostas aqui do blog está tendo ótima repecrussão, inclusive em outros blogs sobre Austrália, que também estão começando a adotar o mesmo formato de responder dúvidas dos leitores em formato de post. É o blog Projeto Austrália fazendo escola :)

A mensagem de hoje chegou via LinkedIn e foi enviada pelo Marcos, que também é Gerente de Projetos de TI.
Bom dia Wagner, tudo bem?

Desculpe-me te adicionar diretamente aqui pelo Linkedin, porém vi seu blog e achei sua trajetória muito bacana. Parabéns por levar o profissionalismo brazuca para o outro lado do mundo.
Na verdade gostaria de te perguntar somente algumas coisas (tentarei ser o mais breve possível para não lhe incomodar). Estou pensando em migrar para a Austrália e estou em dúvida que tipo de skill aplicar.

Minha formação é Analise de Sistemas, porém já estou trabalhando há um bom tempo na área de gerenciamento. Vc aplicou como System Analyst no seu processo? Existem algum problema de vc aplicar nesta categoria e depois conseguir um trabalho como Project Manager?

Vc achou muito complicado conseguir um trabalho de PM por ai? Te pergunto isto pois o nosso trabalho é praticamente 90% comunicação e como não temos inglês nativo, talvez seja uma barreira.

Desde já te agradeço pela atenção.

Abraço,
Marcos

Olá Marcos, tudo bem e você?

Imagina cara, sem problema algum, fica a vontade para escrever quando quiser. Na verdade acho muito legal os emails que recebo através do blog e fico feliz em poder dar dicar ou ajudar de uma forma ou outra.

Bom, sobre o meu processo, eu fiz o Skilled Migration - Independent (hoje o visto é o 175) e na época apliquei como Java/J2EE Specialist. O ideal é você tentar fazer um mix & match dos teus skills com alguma das ocupações que está em demanda.

Não existe problema nenhum em aplicar com base em um skillset que você tenha mas que talvez já não use mais com frequência hoje em dia. Porém, há um requisito que diz que você precisa ter trabalhado nos últimos anos naquela função, ou em uma função parecida.

Sobre a vaga de PM aqui, confesso que era algo que eu planejava bem mais para frente na minha carreira, pois sempre gostei da área técnica e não gostaria de abandoná-la completamente. Ao chegar aqui, após 3 semanas de várias entrevistas e algumas ofertas de trabalho, acabei iniciando como contractor em uma vaga de Business Systems Analyst.

No fim do meu primeiro contrato de 6 meses, eu poderia ter renovado na mesma empresa, porém resolvi aplicar para uma vaga interna de PM, e acabei sendo selecionado. Estou nesta role de IT Project Manager nos últimos 3 anos e acho que tive um pouco de sorte e ótimo timing ao aplicar naquela época.

Você levantou um ponto muito interessante e que muitas pessoas simplesmente não tem muita noção ao planejar sua carreira no exterior: a comunicação. Mesmo em posições mais técnicas, onde a comunicação é importante mas não é faz parte das responsabilidades diárias, o inglês exigido tem que ser fluente no mínimo.

Já para posições de PM e BA, é ainda mais essencial não só falar um inglês fluente, mas também aprender a suavizar o nosso sotaque o máximo possível, pois como você mesmo mencionou, a comunicação representa a maior parte do nosso trabalho.

Espero ter respondido tuas perguntas e fique a vontade para escrever sempre que quiser.

Um abraço!

Wagner.

Perguntas & Respostas: Emprego em TI como Estudante

A mensagem abaixo foi enviada pelo Thiago Pereira através de comentário:
On 01/02/12 9:34 PM, Thiago wrote: Fala Wagner, blz cara?
Dei uma olhada no seu blog e posso dizer que tá de parabens. muito bom mesmo!!!
Estou indo pra Sydney meio do ano provavel, e dei uma olhada la em busca de algumas dicas para visto permanente, já que para trabalhar la sem isso vai ser bem dificil...
Sou dev java, acho que a demanda ta boa, pelo que andei pesquisando...
Agora vamos ver se isso vai dar certo...
Vou me casar agora antes do meio do ano e me "mover" com minha mulher e tentar a vida por ai... =)
Qualquer dica, ajuda, será bem-vinda!!!
Abraços

Fala Thiago, tudo bem?

O mercado de Java é bem forte aqui e tem bastante estrangeiro trabalhando nessa área, seja como residente ou com sponsorship. Boa parte dos meus amigos brasileiros que trabalham em TI por aqui também trabalham com Java. Eu mesmo consegui minha residência através da minha experiência com Java quando apliquei para o PR em 2008 (Skilled Migration) e fui pulando aos poucos até chegar onde estou. Neste post falei um pouco sobre Java na Austrália e outras áreas de TI que também estão em demanda.

Sobre teus planos de tentar a vida por aqui, não sei qual visto tu tens em mente, mas não recomendaria tu vires com esposa pra cá apenas com visto de de estudante e sem um plano mais consistente.

Tu que já és um profissional experiente e em breve casado, encarar a vida de estudante aqui pode ser bem complicado, pois além de ter que ralar no início trabalhando apenas as 20 horas por semana permitidas sob o visto de estudante, pode ser também que tu tenhas que lidar com uma certa frustração por não poder trabalhar na área de TI full time. Claro que tem muitos estudantes que trabalham muito mais que 20 horas semanais, mas vale lembrar que perante a imigração, isso é ILEGAL.

Outro fator imporante a ser considerado é a vida que a tua esposa vai levar aqui. Há que se considerar que, enquanto tu tens uma boa chance de achar algo em TI por aqui, como será a vida da tua esposa profissionalmente? Ela tem as mesmas chances que tu de encontrar um emprego na área de atuação dela? Lembre-se que gerenciar as tuas expectativas e frustrações diante de um mercado que está aquecido há um bom tempo (TI) é diferente chegar aqui sem grandes perspectivas de avanço profissional. E somado a isso, ainda tem o fato de sentir-se excessivamente dependente do marido pra tudo, o que pode adicionar um stress adicional ao casal.

É bem comum por aqui ver a combinação de perrengue inicial + frustração levar pessoas, sejam solteiros ou casais, a desistir de tudo e voltar pro Brasil. E quando isso acontece, normalmente a imagem levada da Austrália não é das melhores.

Dependendo de vários fatores pessoais, como urgência em ir pra Austrália, condições financeiras, nível de inglês, área de atuação em demanda, etc, tu podes escolher entre três caminhos:
  • (1) Vir como estudante mesmo, porém sabendo dos desafios que te esperam e das limitações impostas pelo visto, bem como as consequências disso; 
  • (2) Verificar se tu atendes os requisitos do programa se skilled migration e enviar uma EOI (expression of interest) e tentar aplicar para o visto de residência*;
  • Ou (3) Tentar contato com empresas de TI solicitando um sponsorship.

Na opção (2), dedique tempo para ler como o visto 175 funciona no site do Departamento de Imigração. Com a informação que está lá, tu já podes ter uma boa idéia se este é um caminho possível.

Na opção (3), não esqueça de destacar no seu currículo que tu precisas de sponsorship e que não tem visto com permissão de trabalho full time. Outra dica: defina sua data de chagada na Austrália antes de entrar em contato com as empresas. Nenhum empregador terá interesse em olhar teu CV se nem sabe quando tu chegarás no país.

* Em breve vou escrever sobre as mudanças recentes feitas no processo de migração qualificada (Skilled Migration). O processo de aplicação para os vistos 175 e 176 foram substituídos pelo SkillSelect. Mais informações em breve.

Um abraço e boa sorte,
Wagner.


Perguntas & Respostas: Mercado de TI na Austrália

A mensagem abaixo recebida via Facebook. O nosso leitor permitiu que publicássemos a mensagem e a resposta, porém pediu que seu nome fosse omitido.
Olá Wagner, tudo bem?
Meu nome é [nome omitido], moro em Florianópolis/SC, e estou te escrevendo devido a um post seu que encontrei no site brasileiros na australia, e a partir de lá também achei seu blog.
Encontrei seu post pois, atualmente, estou com planos de passar um período longo no exterior, meus destinos estão entre Canadá e Austrália. O objetivo é trabalhar nestes países na área de TI. Também trabalho com desenvolvimento de software, há 4 anos, especialmente em Java para web.
Fiquei muito contente em encontrar o teus posts e, principalmente, o seu contato! Gostaria de saber se você pode me auxiliar nesta etapa de levantamento de informações, sondagem, procura por jobs, etc. Assim como gostaria de saber se você tem alguma orientação ou dica para me dar.
Como anda o mercado por aí? Estão a procura de desenvolvedores Java? Você acredita que consigo alcançar este meu objetivo? 
Fico no aguardo, um grande abraço!

Olá! Tudo bem e você?

Bom vamos lá... Sobre Canadá ou Austrália, te confesso que em 2007 quando comecei a pesquisar sobre o skilled migration, achei o processo de obtenção de residência do Canadá mais fácil, porém como eu adoro praia (gosto do frio também, mas Canadá em comparação com Porto Alegre é um "pouco" demais) e o clima na Austrália é parecido com o do Brasil, eu optei por tentar vir pra cá mesmo.

A primeira dica que eu daria é ver se tu podes aplicar pro skilled migration e tentar a residência permanente, pois esse visto te dá permissão de trabalhar e viver na Austrália por tempo indeterminado.

Muita gente prefere não esperar, ou não atende os requisitos para pedir a residência e prefere vir com visto de estudante, o que eu não recomendo, pois tu só podes trabalhar 20 horas por semana e dificilmente encontrará trabalho em TI pelo fato de não poder trabalhar full time.

Sobre o mercado, apesar de TI sempre estar em alta, minha percepção hoje é de que o mercado já não está tão aquecido, mas ainda vejo um bom número de vagas abertas, principalmente pra quem trabalha com desenvolvimento de software.

Se tiveres alguma pergunta mais específica, fica à vontade para escrever aí que eu tento ajudar como puder.

Um abraço!

UPDATES: Aparentemente o mercado em IT (pelo menos em Sydney) ainda está indo relativamente bem. Alguns amigos que recentemente perderam o emprego por motivos diversos (fim de contrato, empresa fechando ou fazendo outsourcing, etc) conseguiram se recolocar no mercado relativamente rápido.

Minha impressão ainda é de que profissionais da área de desenvolvimento (principalmente aplicações entreprise, mas web também segue em alta) e teste ainda estão tendo uma boa demanda.