Contra-fluxo na imigração

Interessante como a tragédia na Noruega trouxe à tona mais uma vez o debate sobre imigração aqui no Brasil.

É a terceira matéria/programa na TV que eu vejo nos últimos dias sobre esse assunto, que aparentemente veio a tona após o manifesto do norueguês maluco ter vindo a público. A Globo News e a CNN estão falando nisso toda hora.

No manifesto racista e preconceituoso do maluco, que é a favor do fechamento da Europa a estrangeiros (não-europeus) e a erradicação de religiões como o islamismo, ele menciona a corrupção e pobreza no Brasil e o fato de sermos até hoje um país de terceiro mundo e atribui isso à miscigenação que se estabeleceu desde a época do descobrimento.

Ok, mas o que isso tem a ver com o blog? Bom, como o assunto aqui em geral é imigração e Austrália, esse assunto tem tudo a ver.

Por exemplo: não é interessante como a Austrália, que tem uma miscigenação tão (ou mais) vasta que o Brasil, mesmo assim se tornou um país bem sucedido? Claro que existem muitas outras variáveis na equação de sucesso de um país, mas não é difícil listar semelhanças entre Brasil e Austrália.

Bom, mas se a miscigenação não tem (ou tem pouco) a ver com a nhaca secular em que vive o Brasil, o que seria? A Austrália também foi (e pra muitos ainda é) colônia de um país europeu, assim como o Brasil. Será esse o principal fator? Nós fomos colonizados pela "série B" da Europa, enquanto a Austrália foi colonizada pela "premier league"? Teria isso algo a ver com o fato de que Portugal está cada vez mais se afundando também, enquanto a Inglaterra segue sendo uma potência? Enfim, esse papo dá muito pano pra manga e não pretendo cobrir todo o debate possível neste mero blog...

Outra notícia que me chamou a atenção aqui é o destaque que está sendo dado ao retorno ao Brasil dos brasileiros que viviam em países da Europa. Mas não se engane achando que é o Brasil que está bombando de empregos e os salários estão maravilhosos. Tem um pouco disso sim, mas o motivo principal é que, com uma crise iminente em alguns países da Europa, muitos cidadãos locais, que antes preferiam deixar os trabalhos mais pesados ou considerados de baixo nível para os imigrantes, estão agora disputando essas vagas com os estrangeiros, que na maioria das vezes não dominam o idioma local e não tem qualificação.

Além disso, por mais que não se fale muito nisso por lá, há um nítido clima de protecionismo ao cidadão europeu, assim como na Austrália. Em outras palavras: se uma empresa inglesa está recrutando alguém pra uma vaga e encontra dois candidatos com a mesma qualificação, perfil, experiência, etc, sendo que um candidato é ingles e o outro um imigrante, quem tu achas que seria o escolhido? Fácil né.

Curtas do Brasil #2

Notícias que estão em evidência por aqui no momento:
Outras:
  • Brasileira é atualmente a nacionalidade mais rejeitada na tentativa de entrar na Europa.
  • Brasileiros retornam em massa ao Brasil em busca de melhores oportunidades: Frente a uma crise iminente nos EUA e em alguns países da Europa, muitos brasileiros se vêem obrigados a voltar ao Brasil pois os cidadãos locais estão agora disputando vagas de trabalho que até pouco tempo atrás eram exercidas apenas por imigrantes sem qualificação.

Bom era isso, vou assistir agora o meu Inter contra o AC Milan pela Audi Cup.

Um abraço a todos!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Salários de TI na Austrália

Perguntas e Respostas: na busca do Sponsorship (parte 1)

Sydney x Berlin: custo de vida