Mais Lidos
Carregando...

Minha terra natal


Depois de 2 meses em Sydney, completados ontem, cá estou eu, finalmente com apartamento alugado, já parcialmente mobiliado, com internet, gás, água, luz, tudo funcionando, e trazendo algumas novidades.

Conseguir alugar um apartamento com boa localização, ter a internet instalada, móveis na sala, e tudo mais nào é tarefa fácil, ainda mais em outro país onde tudo é uma experiência nova. Por mais que sejam coisas simples ou banais, estes passos que tenho dado nas últimas semanas têm um significado muito especial. Eles representam, nada mais, nada menos, do que o início da construção de uma nova vida longe da minha terra natal. E isso é uma grande mudança. É finalmente alcançar um objetivo que teve mais de 2 anos de planejamento, preparação e espera. É, pelo menos para mim, uma grande conquisa.

Estranhamente, depois desses 2 meses, não tenho sentido tanta saudade da minha terra como imaginei que sentiria, nem das coisas que fazia lá. Sinto saudade sim, e muita, das pessoas importantes que lá deixei. E das memórias de tudo que vivemos juntos.

Eu tinha certeza quase absoluta de que à essa altura, eu também sentiria muita falta das coisas da minha terra, da minha cidade, do meu Brasil. Mas para falar a verdade, é um alívio poder contar com maravilhas da tecnologia como o Skype para poder falar com quem a gente ama todos os dias -- apesar da diferença maluca do fuso horário.

Nesses 2 últimos meses aqui em Sydney, tomei meu chimarrão com novso amigos, fizemos churrasco -- no espeto e com carvão, nada de bife grelhado em assadeira elétrica -- consegui assistir os jogos do Inter ao vivo, falo e escuto nossa língua com frequência. Isso tudo somado, me trouxe um sentimento estranho, quase uma culpa, por não ter saudade das coisas que eu fazia na minha terra natal.

Mas nada disso quer dizer que eu não a continue levando em meu coração. Porto Alegre está e sempre estará no meu coração, com mais ou com menos saudade.

0 comentários:

Postar um comentário